03 outubro 2013

Buenos Aires: informações importantes antes de desembarcar na capital portenha

Planejar uma viagem para Buenos Aires é quase enlouquecedor. Com o valor atraente das passagens aéreas e a proximidade com o Brasil, a capital da Argentina é o destino internacional favorito da maioria dos brasileiros, escolhido muitas vezes como "a grande estreia" por pessoas que nunca viajaram para o exterior. E com isso chovem dicas da cidade, deixando muitos assustados, sem saber por onde começar.

Foi mais ou menos o que aconteceu comigo quando comecei a pesquisar sobre Buenos Aires. Muitas informações interessantes, algumas furadas e outras dúvidas que tive e ficaram sem resposta. Nesse post vou tentar compartilhar com vocês as respostas para algumas das (muitas) perguntas que me fiz durante o planejamento da viagem e outras curiosidades que aprendemos na prática. Deixando claro que essa foi a nossa experiência, não é intenção dizer o que é certo ou errado, apenas o que funcionou (e o que não funcionou) para nós.


Mi Buenos Aires (agora sim!) querida
Buenos Aires é uma cidade que divide opiniões. Em minha primeira visita à capital portenha cheguei em casa dizendo que nunca mais voltaria. Só que eu achei que seria um lugar interessante para viajar em família, com um filho pequeno, e resolvi arriscar novamente e tentar tirar a má impressão que havia ficado. Ponto pra mim! Foi uma experiência fantástica e posso dizer que Buenos Aires é uma cidade muito acolhedora para crianças. E voltar já está nos nossos planos!

Buenos Aires é uma São Paulo com ar europeu, com construções antigas cheias de charme e incontáveis cafés espalhados pela cidade. Tem um trânsito intenso, táxis a perder de vista, um povo que anda apressado, e é também a cidade das ambulâncias! Os garçons portenhos não anotam os pedidos dos clientes e têm uma memória invejável. É uma cidade perfeita para ser explorada a pé; prepare-se para caminhar bastante e fazer descobertas deliciosas que não estão nos guias.

Se tiver que escolher um dia para chegar à cidade, fuja dos domingos! Digo isso porque nossa experiência não foi legal: chegamos na madrugada de sábado para domingo, o banco para fazer câmbio no aeroporto estava fechado e no domingo as casas de câmbio não abrem. Trocamos dinheiro com a pessoa que nos encaminhou até o transfer que nos aguardava e depois vimos o quanto perdemos. Mas se não tiver outro jeito, leve alguns pesos já do Brasil para ajudar no primeiro dia em despesas como refeições e transporte (entre 600 e 1000 pesos argentinos para um casal).

Qual aeroporto escolher: Ezeiza ou Aeroparque
Buenos Aires tem dois aeroportos: o Internacional Ministro Pistarini, mais conhecido como Ezeiza (EZE) e o Aeroparque Jorge Newbery (AEP), de onde saem os voos domésticos. Do Rio de Janeiro por exemplo saem voos para os dois aeroportos.

Ezeiza fica a 35km de Buenos Aires, a aproximadamente 40 minutos/ 1h do centro, dependendo do trânsito. No desembarque nem tanto, mas no embarque tem um Duty Free Shop de respeito, onde é possível desovar os pesos que sobraram e comprar até a famosa carne argentina para levar, além de alfajores Havanna, doce de leite e de todas aquelas maravilhosas tentações.

O Aeroparque fica mais próximo do centro da cidade e dos bairros da Recoleta e de Palermo, mas achei muito bagunçado e lotado de gente. Do segundo andar do aeroporto é possível contemplar o lindo visual do Rio da Prata.
Aeroporto de Ezeiza
Que moeda levar?
Essa foi uma dúvida que pairou aqui por muito tempo. No final achamos mais vantajoso levar dólares
Cotação (Setembro/ 2013): US$ 1 = ARS 9,05 pesos argentinos, no câmbio paralelo. Trocamos em uma casa de câmbio no bairro da Recoleta, na Avenida Callao, mas nas casas de câmbio do centro da cidade um dólar valia 9 pesos argentinos geralmente. A cotação do Real: R$ 1 - ARS 4 pesos argentinos, também no câmbio paralelo.

Se depois de Buenos Aires você for para Bariloche, troque seu dinheiro na capital. Em Bariloche o dólar e o real valiam menos.

Dica: algumas agências do Banco do Brasil vendem dólares e se você for correntista, pode fazer a transação sem precisar sacar dinheiro, o que é muito mais seguro. Mas é preciso chegar cedo ao banco porque eles disponibilizam poucas senhas por dia e acaba rapidinho.

Quanto levar?
Como nosso objetivo era passear e não comprar, a estimativa de US$ 100 por dia para duas pessoas (e uma criança de 2 anos) nos atendeu bem. Com esse valor diário utilizamos táxi, comemos pelo menos uma boa refeição por dia e pagamos as entradas dos parques e museus.

Buenos Aires ainda vale a pena?
Ouvi muita gente dizer que Buenos Aires não é mais a mesma e não vale mais tanto a pena. Eu sinceramente acho que ainda vale muito a pena, pois o câmbio é muito favorável para os brasileiros. Claro que já foi bem melhor, mas ainda é barato viajar pra lá.

Buenos Aires é perigosa?
Foi o que eu mais li antes de viajar: o golpe das notas falsas e batedores de carteira. A dica é simples e serve para qualquer lugar do mundo: cuidado e atenção. Não relaxe só porque está fora do Brasil; crimes acontecem em qualquer canto, até nos países mais desenvolvidos.

Procure ter sempre dinheiro trocado para não cair no tão falado golpe dos taxistas portenhos (dizem que se você der uma nota de 100 pesos ele te dá o troco em notas falsas). Ficamos atentos o tempo todo e não tivemos nenhum problema ligado à segurança nos 17 dias da nossa viagem.

Sugiro apenas evitar andar à noite pelo centro da cidade, que assim como no Brasil, fica deserto e tem muitos moradores de rua. Por outro lado, caminhamos várias vezes à noite pelo bairro da Recoleta e em nenhum momento nos sentimos inseguros.

As malas e o clima da época
Não precisa ser meteorologista para saber que o clima anda maluco no mundo todo. Visitamos Buenos Aires em setembro, finalzinho do inverno. Passamos dias de muito frio e outros onde foi necessário ligar o ar condicionado, deixar a calça jeans em casa e sair de bermuda. Acompanhamos a previsão do tempo pelo site AccuWeather e foi certeiro. Leve roupas adequadas para a estação do ano, mas tenha sempre uma carta na manga para o caso de uma virada brusca: ou um casaco mais quentinho ou uma roupa mais fresca. Para quem vai com crianças que usam carrinhos, recomendo levar a capa de chuva do carrinho para os dias de muito vento também.

Devo levar o carrinho de bebê?
Sim, sim e sim! Caminha-se muito em Buenos Aires e o carrinho é um grande aliado para os passeios. É uma cidade plana e com calçadas espaçosas, dá pra usar o carrinho tranquilamente. Sem contar que o carrinho ajuda como apoio para bolsas e para uma soneca da criança/ bebê.

Descansando e "almoçando" em pleno Cemitério da Recoleta

Dicas de hospedagem
Tivemos duas experiências nessa viagem: alugamos um apartamento na Recoleta para os 11 dias de Buenos Aires e na volta de Bariloche, quando passamos mais uma noite na capital, nos hospedamos no Ibis Obelisco, no centro da cidade. Se você vai ficar mais de 5 dias na cidade, alugar apartamento pode ser uma experiência incrível, sem contar que na maioria das vezes sai mais em conta do que ficar em hotel, principalmente se você vai viajar em família como nós fizemos (éramos 4 adultos e uma criança). Aguardem os reviews da nossa hospedagem.

Que bairro ficar?
Eu sei que fiquei apenas um dia (e é pouco para alguma conclusão), mas atribuo a minha experiência ruim na primeira passagem por Buenos Aires ao bairro. Foi uma viagem decidida às pressas (leia-se na véspera!) para Ushuaia, o voo passava por Buenos Aires e resolvi passar um dia lá na volta, não tive muito tempo para pesquisar e fiquei hospedada no centro. Detestei. Na minha humilde opinião o centro de Buenos é para quem quer aproveitar mais a vida noturna dos teatros e casas de shows, ou ficar perto do comércio. Se você vai em família, principalmente, recomendo a Recoleta, onde ficamos e amamos, ou Palermo. Imagine você com carrinho de bebê olhando vitrine no centro da cidade com pessoas caminhando apressadamente? Definitivamente não combina e você vai atrapalhar (e se estressar). Sem  falar que na Recoleta, por exemplo, é muito mais agradável caminhar por suas ruas lindas e arborizadas, poder ir caminhando para o Cemitério da Recoleta, à Livraria El Ateneo, à Floralis Generica, ao Museu de Design, ao Museu Prohibido no Tocar... e lá também tem um comércio maravilhoso. A Recoleta é apaixonante! 
Rua na Recoleta e suas árvores à espera da primavera

Restaurantes
Tanto em Buenos Aires quanto em Bariloche come-se muito bem. Os pratos são fartos e quase sempre é possível dividir (compartir em espanhol). Os preços são ótimos e a carne, principalmente, de primeira. Os 10% não são incluídos na conta, mas é comum deixar um agrado para o garçom. Alguns restaurantes cobram o tal do cubierto, outros não - é uma espécie de couvert e dependendo do restaurante, mesmo se você não comer, virá na conta.

Meios de transporte
O metrô (Subte) é bem maior que o do Rio de Janeiro, por exemplo, e cobre uma boa parte da cidade. O bilhete é muito baratinho, custava ARS 2.50, menos de R$ 1,00. Evite os horários de pico, se possível. Para quem vai levar o carrinho de bebê, prepare o muque pois são poucas as estações com escada rolante disponível ou elevador funcionando. Por outro lado, os argentinos foram sempre muito gentis e cediam o assento para sentarmos com o Theo ou para minha avó.
Estação Carlos Gardel do metrô - sai dentro do Shopping Abasto, onde tem o Museo de los Niños

Trem - utilizamos o Tren de la Costa para fazer o passeio até Tigre. Esse que vai até Tigre é melhorzinho, mas no geral é feio e sujo como no Rio. Ainda assim foi tranquilo utilizar este meio. O valor do bilhete do trem comum foi cerca de ARS 2.25 (menos de R$1,00), o Tren de la Costa custou ARS 40 (cerca de R$ 10,00) ida e volta.

Ônibus - não utilizamos ônibus porque estávamos com uma criança e uma idosa, e preferimos um pouco mais de conforto. Mas me pareceu uma ótima opção, pois passam a todo momento. Paga-se com moedas, mas também é possível fazer uma espécie de cartão pré-pago (acabei não me informando a respeito).

Táxi - foi o meio que mais utilizamos. Andar de táxi em Buenos Aires é muito barato e vale a pena pela rapidez e pelo conforto. Sem falar que o que mais tem na cidade depois dos 1001 tipos de alfajores é taxista! Como eu queria essa fartura aqui no Rio! Dicas importantes: 1) tivemos dificuldade para encontrar um táxi que aceitasse levar 4 adultos e uma criança, mesmo que de 2 anos (e poderia ir no colo tranquilamente). Existe uma lei na Argentina que só permite levar 4 pessoas no táxi, e nas palavras de um gentil taxista portenho, a criança conta porque também é uma "criatura". Mas também encontramos taxistas que aceitaram levar todo mundo. 2) Por várias vezes pedimos o táxi por telefone, e eles acrescentavam na corrida ARS 6 pesos argentinos (menos de R$ 2,00) por isso. Recomendo o serviço do Radio Taxi Premium (Tel: 5238-0000/ www.taxipremium.com). 3) Pode acontecer de o taxista querer te cobrar uma taxa pelo percurso de volta. Aconteceu isso com a minha mãe quando nos dividimos no táxi até a estação do Tren de la Costa, que faz o passeio para Tigre e fica na província de Buenos Aires, fora do limite da Capital Federal. 4) Os pedágios são pagos pelo passageiro, mas também são muito baratos.

Supermercados e a água
É muito fácil encontrar supermercados em Buenos Aires. Tem vários Carrefour Express espalhados pela cidade e também supermercados da rede Disco. No Shopping Paseo Alcorta, no bairro de Palermo Chico, tem um Carrefour gigante com ótimos produtos e preços. Uma dica muito importante: leve sua bolsa ecológica! Nesse ponto os argentinos saíram na frente: os supermercados cobram pela sacolinha de plástico e em Bariloche, por exemplo, nem sacolinha tinha. Os argentinos têm o hábito de levar a bolsa de casa ou então aqueles carrinhos de compras. Se você não quiser levar ou esquecer, é possível comprar no próprio mercado uma bolsa ecológica (é baratinho) ou então pagar pelas sacolinhas plásticas.
Um regalo que não esperávamos - mais uma pra coleção!
A água era sempre uma surpresa; compramos de várias marcas e algumas tinham um sabor horrível. As melhores marcas na nossa opinião: Eco de los Andes e Pureza Vital da Nestlé.

******************************
Bom, por enquanto é só! Espero que essas dicas ajudem você a planejar melhor a viagem para Buenos Aires. Se você tem alguma dica bacana para compartilhar, manda ver nos comentários!

Enquanto os próximos posts estão sendo escritos, acompanhe as fotos dessa viagem no Twitter e Instagram pelas hashtags #cariocandoembuenosaires e #cariocandoembariloche.

(Viagem feita em Setembro/ 2013)
----------------------------------------
Cariocamos por aqui também! Vem com a gente!
Facebook | Twitter | Instagram
----------------------------------------

13 comentários:

  1. Ótimas dicas..tudo bem explicadinho! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Deise! Que bom que gostou!
      Abs,
      Karla

      Excluir
  2. Adorei o Post. Você deu informações super importantes, detalhando bastante. Com certeza ajudará muitas pessoas que forem à Argentina.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oieee...fiquei na dúvida sobre qual moeda utilizar... Eu estava pensando em levar dolar daqui ja... ou será q compro pesos? Qual a sua sugestao?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie!!! Ei, deixe seu nome!!
      Então, nós levamos dólares e achamos que valeu a pena, mas acho que se você levar real também não encontrará dificuldade.
      Pesos são mais difíceis de encontrar para comprar, tem que esperar alguns dias para o banco ou a casa de câmbio providenciarem, mas acho importante ir com um pouco de peso para as primeiras despesas sim.
      E depois o resto troca por lá!
      Espero ter ajudado!

      Excluir
  4. OI Kátia,
    Estou na duvida se fecho um pacote por uma agencia ou eu mesma pesquiso e compro as passagens +hotel por conta própria. Você aluguel esse ap por alguma agencia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!!! Já fechamos muito com agência, é confortável, mas hoje em dia temos feito mais por conta própria.
      Ainda mais com as passagens para Buenos Aires a preços ótimos a todo momento. Se você fizer por agência pode ser que saia mais caro. Mas o importante é nunca esquecer o seguro saúde... este nós fizemos por agência.
      Esse apartamento nós alugamos diretamente pelo site Airbnb. Foi super tranquilo e eu recomendo muito para quem viaja com crianças e vai ficar mais de 4 dias.
      Em breve vou escrever sobre a nossa experiência aqui. Se você quiser, pode se inscrever para receber nossas atualizações neste link: http://feedburner.google.com/fb/a/mailverify?uri=CariocandoPorA
      Só não esqueça de confirmar a inscrição!
      Obrigada pela visita!
      Abs,
      Karla

      Excluir
  5. Oi Karla!
    Estou indo pela 3ª vez para BsAs, amo aquela cidade.

    Vou ficar novamente em ap, na Posadas y Callao (praticamente do lado de onde vcs se hospedaram).

    Queria te perguntar uma coisa, já que pelo jeito sua experiência foi positiva: em qual câmbio na Callao você fez a troca do dinheiro?

    Da última vez levei um pouco e fiz em um câmbio na Posadas, atrás do Alvear. Mas gostaria de ter alternativas... :)

    obrigada desde já.

    Silvia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Silvia! Tudo bem? Caramba... será que você vai ficar no mesmo apartamento que a gente ficou? Poxa... bateu saudade agora! :)
      Nós fizemos câmbio do lado direito de quem sobe a Av. Callao, nº 1662 - se chama Maguitur. É uma espécie de agência de viagens e casa de câmbio.
      Espero que encontre!
      Boa sorte!
      Bjs,
      Karla

      Excluir
    2. Obrigada pela resposta Karla, vou procurar! Estamos indo dia 8 :)
      O prédio que vamos ficar (de novo, já fiquei no mesmo da última vez) é em frente ao San Juanino :)

      Obrigada novamente.

      Beijos.

      Excluir
    3. De nada, Silvia! :)
      Boa viagem e aproveite bastante!!
      Um prédio em frente ao San Juanino... que perdição!!
      Beijos!

      Excluir
  6. oi! encontro no supermercado arroz cru para cozinhar no apto? e batatas p fazer um purê? ficarei no art&suites gallery, pretendo fazer as jantas do meu filho de 3 anos, pois ele come cedo e vi que os restaurantes so abrem mais tarde... tem restaurante bom la no parque de la costa? pretendo passar o dia por la e to tensa com almoço...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vania! Xi, agora você me pegou! Não reparei se tinha arroz no supermercado, mas acredito que sim.
      Batatas e frutas em geral você consegue sim. Seu filho come papinha da Nestlé?
      Nós não almoçamos no Parque de la Costa (estava muito cheio, não entramos), preferimos voltar algumas estações e comer em San Isidro, lá tem mais opções e é bem bonitinho.
      Não fique tensa! Você estará viajando, é bom dar uma relaxada, inclusive na rotina! Você pode caprichar no almoço e fazer um lanche à noite. É bom flexibilizar às vezes! :)
      Espero que aproveitem bastante, Buenos Aires é ótimo para crianças. Meu filho amou!
      Bjs,
      Karla

      Excluir

Adoraria receber seu comentário, mas não esqueça de deixar seu nome, por favor. NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS!

Está com dúvidas sobre alguma dica ou destino, não mande e-mail, escreva na caixa de comentários. Sua dúvida pode ajudar outras pessoas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Booking.com
♥ Layout por Designing Dreams © 2015 • Blogger • Todos os direitos reservados •Topo