05 setembro 2014

Cariocando por aí recebe... Rafaelle Medon e sua incrível viagem ao Alaska, passando por Vancouver e Seattle

Cariocando por aí recebe... é a coluna do blog onde trazemos pessoas especialmente convidadas a compartilhar suas dicas de viagens, passeios, hospedagens, restaurantes, fotografias e tudo de mais interessante que elas tenham vivido.





A Rafaelle é uma amiga dos tempos de colégio; melhor nem lembrar há quantos anos nos conhecemos porque a idade vai pesar! :) Aí eu vi a viagem incrível que ela estava fazendo com o marido e compartilhando conosco em suas redes sociais, e fiquei encantada. Ela felizmente aceitou meu convite e escreveu um post que eu, na verdade, considero um verdadeiro presente, daqueles para guardar com muito carinho.

Ela teve a paciência de organizar tudo, inclusive as fotos (que deram um trabalhão), mandou diversos links para facilitar a nossa vida e contou tudo nos mínimos detalhes. Difícil foi escolher as fotos! 

Tenho certeza que vai ajudar muito a quem pensa em fazer uma viagem linda dessas! É com muita alegria que eu compartilho estas dicas com vocês.

Vambora entrar nesta fria?

***********************************


Por Rafaelle Medon

"Olá! Ainda durante nossa viagem, recebemos um super convite da Karlinha para contar a experiência que estávamos vivendo em um dos lugares mais incríveis que visitamos conhecido como The Last Frontier e como fizemos para chegar até lá.

Eu e meu marido gostamos muito de viajar e para o ano de 2014 nosso destino seria o Canadá. Depois de alguns prós e contras entre o lado leste e as rochosas no lado oeste, decidirmos começar por Vancouver. A partir de Vancouver, surgiu a possibilidade de estender até o Alaska. Foi a melhor decisão que tomamos. Como visitar o Alaska já estava na nossa Wish List (lista de desejos), decidimos pelo cruzeiro pelo fato de nunca termos feito um. Tudo seria uma grande novidade! E não podia ter sido melhor!

Escolhemos a empresa pelo roteiro que mais nos interessou. Foram 10 dias no mar: embarcamos em Vancouver, depois Alaska, incluindo as cidades de Ketchikan, Juneau, Skagway, Glacial Bay Park (navegação), Icy Strait Point e Sitka, penúltimo dia em Victoria, no Canadá, e o desembarque em Seattle com a empresa Norwegian Cruise Line

Nossa trip começou por Miami, compramos nossa passagem em uma promoção e passamos o primeiro dia por lá, já que era aniversário do meu marido. No dia seguinte partimos para Seattle. O trecho Miami x Seattle compramos por milhas. 

Seattle (EUA)
Ficamos no hotel Quality Inn & Suites Seattle Center, no bairro South Lake Union, bem próximo ao Space Needle e com ponto de ônibus quase em frente. Ótima localização, mas não é um lugar com fartura de bares e restaurantes por perto. 

Pike Public Market: é um mercado que encontramos de tudo, de frutos do mar a revistas antigas. Valeu à pena o passeio de preferência pela manhã. Tem muitas amostras de frutas e doces caseiros oferecidos pelos feirantes. Tudo muito gostoso. Na redondeza visitamos a primeira loja da Starbucks, a fábrica de queijo artesanal Beecher’s  e o bar da cervejaria Pike.



Space Needle: impossível não visitá-lo. É o cartão postal da cidade. O visual de cima é muito bonito principalmente se conseguir ver o Mount Rainer. 

Assim que entramos, os visitantes são fotografados com um fundo verde e recebemos um papel com uma senha. Quando chegamos no topo da torre (observatório), tinham uns totens digitais e bastava digitar essa senha que podíamos “brincar” com a nossa foto, colocando diversos fundos diferentes e mandar para vários e-mails. Muito legal e gratuito! 

No andar inferior ao observatório, existe o Skycity Restaurant: é um restaurante giratório que dá a volta completa de 360 graus em 47 minutos, muito interessante, mas tem que fazer reserva com antecedência. 
Space Needle

Chihuly Garden and Glass: bem ao lado do Space Needle fica o Chihuly Garden and Glass. Que surpresa agradável! Lindo lugar, com lindas esculturas em vidro. Fiquei encantada. As fotos tiradas pelos fotógrafos do museu são gratuitas, tiramos várias e ficaram lindas!

Compramos um ingresso só para o Space Needle e para o Chihuly Garden and Glass e ficou mais barato pelo site http://www.spaceneedle.com/home/, ainda no Brasil.


Caminhamos pelo Waterfront onde é possível comer o famoso King Crab (o caranguejo gigante), no The Crab Pot e muitos outros tipos de frutos do mar. Na caminhada, passamos por várias lojinhas de souvenir e para quem é fã da série Grey´s Anatomy, pode comprar vários itens com o tema.


Como estava chovendo muito, optamos por uma visita ao Seattle Aquarium, muito bom para crianças e uma ótima distração para os adultos.


Kerry Park: É um mirante. O acesso é basicamente por carro e fomos de táxi; não fica caro saindo do Waterfront. O visual da cidade é muito bonito com o Space Needle compondo o cenário. Parece cartão postal.
Space Needle visto do Kerry Park
No dia seguinte partimos de Amtrak para Vancouver no primeiro horário. Esse trajeto demorou 4 horas. O trem é bem confortável, não tivemos problemas para acomodar as malas e tem wi-fi grátis, mesmo na classe mais em conta. A imigração é feita na estação de trem no Canadá. Tudo tranquilo.

Vancouver (Canadá)
Ficamos no hotel Best Western Plus Sands, no bairro West End, bem próximo da English Bay. Ótimo lugar! Perto da praia, bares, Stanley Park e ônibus disponível para todos os lugares.

Harbor Center: fica em Downtown. Tem um lindo visual da cidade. Não é muito alta mas vale a pena.


Grouse Mountain: estação de esqui que fica em North Vancouver. Fomos de transporte público e não tivemos nenhum problema, usamos o Google Maps para nos direcionar. Chegando lá, tem três níveis para subida do teleférico. Como estava com muita neblina optamos pelo nível mais baixo, já que não conseguiríamos ver muita coisa. No primeiro nível, além do passeio a pé por um trecho da montanha, é possível descer de tirolesa e conhecer o Grizzly Bear de pertinho. Mesmo na primavera, tinha muita neve e estava frio, fomos bem agasalhados e usamos tênis com solado antiderrapante.
Grizzly Bear

Capilano Bridge: ao sairmos de Grouse Mountain, no mesmo ponto que chegamos é possível pegar o ônibus para o Capilano. O parque fica no alto de um vale e tem a famosa ponte suspensa; nos sentimos num filme do Indiana Jones. Para quem tem medo de altura como eu, cruzar a ponte vira uma grande aventura! Além disso, tem a Treetops Adventure que é uma caminhada entre as árvores, pelo alto, são mini pontes ligando várias árvores pelo topo. E para finalizar tem a Cliffwalk, que são passarelas ligadas pela rocha lateral do vale, com uma corredeira passando em baixo. Mais medo de altura! O passeio é imperdível, sem contar que a paisagem é sensacional!

Todas as atrações nesse parque são acessíveis para crianças andando ou no colo, não é possível o uso de carrinhos de bebê. Nas áreas de alimentação e dos totens há acessibilidade para os carrinhos. 
Capilano Bridge
Bicicleta no Stanley Park: alugamos as bikes no English Bay Bike Rentals e fomos passear pelo parque. São quase 9km e o visual é sensacional! Foi a maneira que encontramos de conhecer o parque todo com o tempo menor. Acabamos o passeio na English Bay e curtimos o fim de tarde por lá. Amei! 

Granville Public Market: fica em North Vancouver. É um grande mercado com venda de produtos de frutos do mar, carnes, queijos... e muitas delícias para o lanche. Ótimo lugar para almoçar ou um lanche da tarde. Bem perto dali fica a cervejaria Granville Island Brewing. Há degustação das cervejas (é pago) e um gift shop. Eu não bebo mas participei da degustação escolhendo umas cervejas mais adocicadas. Meu marido ficou fã dessa cerveja!


Caminhada no English Bay (esculturas): para sair do Granville Public Market, pegamos um aquabus em direção a English Bay. Foi um ótimo passeio pela baía, além da caminhada na English Bay. Passamos pelas esculturas e curtimos o fim de tarde no Cactus Club Cafe bem na beira da Praia. 


Rogers Arenaé o estádio dos Canucks, time de Hóquei de Vancouver. Agendamos pelo site o dia e o horário para a visita ao estádio e a entrada é pela loja oficial do time. Infelizmente o guia do tour não apareceu e nosso dinheiro foi devolvido.

Gastown: parte mais antiga de Vancouver, com os prédios de tijolinhos, ruas arborizadas e postes pintados de preto com luminárias redondas. Um charme! Andando pela rua, passamos por vários bares, restaurantes e lojas de souvenir. Lá fica o famoso Steam Clock, que é considerado o primeiro relógio a vapor do mundo datado de 1977. 
Gastown
Chinese Garden: fica em Chinatown, bem próximo a Gastown. Tem uma parte que é paga, mas nós fomos apenas na parte gratuita, que já é bem bonito. 
Chinese Garden

Sugestão de restaurantes: almoçamos no Milestones e no The Boat House, comida muito boa, preço acessível, ambiente agradável, bom atendimento e bem pertinho da praia.

Dia do embarque no cruzeiro
Saímos de manhã cedo rumo ao Porto onde estava ancorado nosso navio, o embarque foi demorado, além da inspeção do navio, passamos pela imigração americana já que o Alaska é território Americano.

Sobre a circulação Canadá x USA:


Uma dica: quando solicitamos o visto para o Canadá, há a opção do tipo com 1 entrada ou múltiplas entradas, mas levando em consideração as entradas e saídas entre Canadá x USA, já basta o tipo com 1 entrada. Fica mais barato, mas a validade é só de 6 meses.

Para chegar na primeira cidade do Alaska, precisamos navegar um dia inteiro pelo oceano até chegar na região conhecida como Inside Passage. É como se passássemos por grandes cânions de montanhas e pequenas ilhas. Cada hora que passa, o ar vai ficando mais gelado e as montanhas vão ficando mais brancas.

Alaska

Ketchikan: a primeira cidade do Alaska e a capital mundial do Salmão. É uma cidade bem pequena, linda e muito simpática.
Ketchikan

Creek Street: é uma rua com várias construções em madeira tipo palafita sob um rio, que em certas épocas do ano é possível ver os salmões. Lá encontramos lojinhas de souvenir e com artigos regionais como ouro, salmão defumado para viagem e artesanato local.
Creek Street
Almoçamos no Alaska Fish House, muito gostoso e rápido. De um lado o visual da montanha de neve e do outro a marina. Muito agradável, simples e o gostoso!

Totem Bight State Historical Park: como fica longe da cidade, optamos pelo ônibus reservado pelo navio. O embarque foi no porto e tínhamos um guia muito simpático que contou a história dos índios e os significados dos Totens, que fazem parte da cultura local. Esse parque fica no meio de uma floresta com uma trilha bem bonita e úmida. Estava bem frio, mas não atrapalhou o passeio. Gastamos mais ou menos 2 horas no total.

Juneau: a capital do Alaska.


Mount Roberts Tramway: como a cidade fica aos pés de uma montanha, esse tramway, que é tipo um bondinho, nos leva ao seu topo. O visual da cidade é de tirar o fôlego, mas não tem muita coisa pra fazer lá em cima. Decidimos almoçar por lá, mas o restaurante não agradou. Tanto a bilheteria quanto o embarque ficam bem perto do porto, não precisa de transporte.
Linda vista para a cidade de Juneau, a capital do Alaska


Mendehall Glacier: fica longe da cidade, tem que ter ônibus reservado pelo navio ou ir de táxi. Nós optamos pelo ônibus. É um parque grande bem na beira de um grande lago muito gelado. Tem que usar roupa quente e calçado com o solado antiderrapante. Dá para ficar bem pertindo de alguns icebergs e, caminhando por uma trilha, que é acessível para crianças e idosos, chegamos perto da geleira, além de uma cachoeira muito bonita e gelada. Vale a pena o passeio. Gastamos mais ou menos 3 horas no total. É possível fazer passeio de bote.
Mendehall Glacier
CERVEJA >>> Uma opção muito boa para quem gosta de cerveja + música ao vivo é o bar Red Dog Saloon. Paramos por lá e foi muito agradável, o visual do bar parece cenário de filme, com cabeças de animais empalhadas na parede e peles de urso e lobo por todos os lados. A trilha sonora ficou por conta de um cantor local com seu violão cantando músicas tipo country muito boas! Vale super a pena a visita. Nunca vi nada parecido em outro lugar.



Ainda para quem gosta de cerveja, também tem a opção de visitar a Alaskan Beer Brewing ou apenas o gift shop. Nós passamos apenas na loja que fica no centro e o transporte para a cervejaria sai deste local.

Para finalizar o dia, comemos no Twisted Fish Company Alaskan Grill o famoso King Crab (caranguejos gigantes). Como não sou fã de frutos do mar só comi um pedacinho, mas meu marido se deliciou com a iguaria. Prepare o bolso, não é barato, mas vale a pena.


Skagway: cidade bem pequena, parece uma cidadezinha do Velho Oeste com lojas e calçadas em madeira. Para quem tem interesse, há muitas lojas de ouro e gifts shop.


Dogsledding: começamos o dia bem cedo rumo à Geleira Denver para a aventura mais emocionante que já tivemos. O passeio de dogsledding é um desejo antigo e não podíamos perder a chance. Como envolvia o deslocamento de helicóptero para uma geleira, que poderia atrasar o retorno por questões do clima, optamos por comprar o passeio oferecido pelo navio. 

Quando saímos do navio o responsável pela empresa do passeio nos pegou e levou para o hangar do helicóptero. Lá tivemos as instruções de segurança e salvamento e partimos para o embarque. Não é possível levar bolsa, nem tablet, mas tem locker gratuito no hangar. Subimos apenas com as câmeras fotográficas, óculos escuros (por conta da claridade é obrigatório) e calçados adequados oferecidos pela empresa com solado antiderrapante colocado por cima do tênis.


São aproximadamente 30 minutos de passeio aéreo pela geleira. Uma das paisagens naturais mais espetaculares que vimos. Um infinito de montanhas de gelo por todos os lados, passávamos pertinho das grandes montanhas dando aquele frio na barriga.

Chegando no acampamento 215 cães nos aguardavam e uma equipe extremamente simpática e atenciosa. Os cães que passeamos já estavam enfileirados no trenó e o guia que também é o tratador nos apresentou um a um dizendo o nome e a função de cada um. Depois da apresentação começou o grande passeio, foi uma emoção indescritível, as fotos falam por si.

Na volta do circuito é possível conduzir o trenó. Meu marido se aventurou, eu fiquei só de carona.

Ao concluir o passeio tiramos várias fotos, inclusive com um filhote que estava disponível. Esperamos o helicóptero e voltamos para a cidade realizados. Não podia ter sido melhor! Gastamos mais ou menos 3 horas no total. Não há restrição para crianças e idosos.

White Pass: passeio de trem. Nessa cidade saem vários trens para trechos mais longos como para a cidade de Yukon, refazendo a rota do ouro, e outros mais curtos para apreciar a paisagem. A estação fica no centro da cidade e pode comprar a passagem na hora.

Glacier Bay National Park: nesse dia não há desembarque. O navio navega por uma região de várias geleiras com grande possibilidade de ver baleias e outros animais marinhos. É uma área bem gelada. Na parte externa do navio tem que ficar bem agasalhado; é como se estivéssemos dentro de um freezer. 

No inicio da tarde chega o momento mais esperado, a Geleira Margerie. Lá o navio chega bem pertinho, ficamos parados e de repente a geleira dá um grande estalo e uma parte solta e cai no mar! Lindo!! Isso acontece várias vezes! Um lindo espetáculo da natureza! 


Como estamos numa reserva ecológica ficaram alguns guardas do parque no navio tirando dúvidas dos visitantes. Muito simpáticos e atenciosos.

Icy Strait Point: o mais interessante nessa cidade é o passeio de Zip Rider, a maior tirolesa do mundo.



Comemos salmão no The Landing Zone Bar & Grill. Dentro do galpão tem uma lareira bem quentinha e wi-fi grátis. E mais king crab no The Crab Station. Para chegar no centro da cidade, o melhor é pegar um ônibus. Dá pra ir a pé, mas o vento frio pode atrapalhar a caminhada.


Sitka: como o porto fica longe da cidade, há um ônibus gratuito do navio que liga o porto até o centro da cidade.

Fortress of the Bear – Bear Santuary: é um santuário que abriga ursos baleados, encontrados feridos e filhotes órfãos. Dá para ver os ursos de pertinho com segurança. Fica longe da cidade. Pegamos o ônibus no ponto em frente ao Harrigan Centennial Hall que levam e trazem de volta para o mesmo lugar. 
Bear Santuary
Alaska Raptor Center: é um santuário que abriga aves feridas. Entre corvos e corujas, há vários tipos de águias, inclusive a American Eagle, que é enorme e muito bonita. Não tem transporte púbico, ou vai a pé, de táxi ou ônibus de excursão. Nós optamos pelo táxi e tivemos a sorte de encontrar um taxista super simpático que fez um mini city tour. Voltamos a pé pela marina com um visual delicioso! Vale a pena fazer um passeio pela cidade a pé. É muito bonitinha e aconchegante.
Alaska Raptor Center
Victoria: a cidade de Victoria é capital de British Columbia, situada na ilha de Vancouver, muito bonita, limpa e organizada.

The Butchard Gardens: fomos de transporte público. Fica bem longe do centro. Como era sábado, os ônibus só saiam a cada 1 hora.
The Butchard Gardens
O lugar é muito lindo e grande! Vale a pena o passeio para quem curte paisagismo. Tem vários tipos de jardins, inclusive um japonês muito bonito. Para crianças pode ficar um pouco entediante, mas tinham muitas, principalmente na área de alimentação e uma outra com um carrossel bem bonito no meio do jardim. Para sair de transporte publico tem que enfrentar uma fila enorme e demorada.

>>> Almoçamos no The Old Spaghetti Factory 

Inner Harbour: é uma marina com vários restaurantes, bares e artistas de rua que animam a caminhada.
Inner Harbour
Fairmont Empress Hotel: um dos prédios mais conhecidos da cidade e o maior ícone de Victoria, parece um castelo, fica em frente ao Inner Harbour
Fairmont Empress Hotel
Paramos no Darcys Pub, que fica na Bastion Square, uma rua com vários pubs e restaurantes.
Bastion Square
Desembarcamos em Seattle e voltamos para Miami, onde ficamos mais 3 dias para descongelamento antes de voltar ao Brasil.

O navio:
> O serviço de hotelaria, alimentação e funcionários atenciosos foram o ponto forte do navio.

> Sobre o controle de lançamento de despesas do navio, a NCL oferece um aplicativo no celular que toda noite é atualizado com as despesas do dia. Não tivemos problemas com lançamentos indevidos nem duplicados. Para pagamento das despesas, a NCL aceita todos os cartões de crédito inclusive os pré-pagos.

> Os horários de embarque e desembarque nas cidades não atrapalharam nem nos impediram de fazer nada que planejamos.

> Como é uma área remota e ainda estamos no mar, o wi-fi no navio é bem caro. Aproveitamos os poucos lugares que tinham wi-fi grátis e compramos alguns minutos, mesmo caro, para nos comunicarmos com o Brasil.

> Como não temos filhos, tem detalhes que passam despercebidos, mas em geral, em todos os acessos do navio são fáceis para cadeirantes e carrinhos de bebê.

> O entretenimento para crianças é ótimo, com animadores disponíveis grande parte do tempo, mas para quem não fala inglês não vejo vantagem.

> Todos os passeios no Alaska oferecidos pelo navio são sinalizados com as limitações de acessibilidade e idade, mas a maioria não tem restrição.

Espero que tenham gostado e sentido um pouco da energia desse lugar incrível que é o Alaska, algumas das belezas do Canadá e conhecer um pouquinho mais de Seattle, já vista em tantos filmes e seriados".


***********************************

Rafaelle e Carlos, muito obrigada por compartilharem esta viagem incrível comigo e com os leitores do Cariocando. Gostar é pouco, eu amei, acho que todo mundo vai amar também! Vocês foram de uma generosidade sem tamanho enviando tudo bem explicadinho, sem falar dos links de todas as atrações. Ah... e que memória também, hein? Vocês podiam começar a escrever um blog! :) 

Seria um desperdício deixar esta viagem linda "apenas" na memória e nas fotografias; que felicidade poder compartilhá-la com o mundo! Muito obrigada é pouco, muito pouco para agradecer este super presente!

Clique aqui para ver outras histórias que tivemos o prazer de mostrar no Cariocando por aí recebe...

------------------------------------------------------------
Acompanhe nossas dicas pelas Redes Sociais!

Clique no botão laranja acima para receber nossos posts por e-mail. Você pode se descadastrar quando quiser!
------------------------------------------------------------

8 comentários:

  1. Respostas
    1. Que bom que gostou, Claudia!
      Espero que ajude nas suas próximas aventuras! :)
      Bjs,
      Karla

      Excluir
  2. Karla,
    Amei o post!!! Queremos fazer justamente esse roteiro ano que vem.
    E depois de muito ler sobre o Alaska estava ficando em dúvida, se trocaríamos o cruzeiro por carro, para poder conhecer mais. Mas achei perfeito!!!!

    Obrigada por divulgar!!!

    Beijo e um ótimo final de semana!

    Fran@ViagensqueSonhamos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fran!
      Que legal... espero que tenha ajudado bastante então! :)
      Beijos,
      Karla

      Excluir
  3. Parabéns, Karla, por você ter nos presenteado com seus convidados Rafaelle e Carlos.
    Estou maravilhada com esta viagem sensacional, com tanta riqueza de detalhes.
    Os lugares são lindos, as fotos são lindas, tudo muito bem explicadinho. Demais!!!
    Realmente é uma pena esta viagem ficar somente na memória e nas fotos. Esta experiência espetacular deve ser passada para muita gente.
    E vou dizer uma coisa, me deu uma vontade de conhecer todos estes lugares! Quem sabe né?
    Parabéns a vocês por nos presentearem com um post tão magnífico!!! Amei!!!
    Bjs


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mammy!!!!!!!!
      Ficou lindão mesmo! :)
      Bjs

      Excluir
  4. Nossa, que post top. Sou muito afim de conhecer o Alaska, tanto no inverno, quanto no verão, pra poder vivenciar as duas experiências de dias longos x noites longas. Lendo aqui o post eu fiquei ainda mais motivado, já que parecem ter muitos pubs e cervejarias artesanais por la, uma vez que sou apaixonado por esse tipo de cerveja. Abraço a todos. Valeu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Johnnie!
      Obrigada pelo elogio! Que bom que gostou! :)
      Espero que o post te ajude a colocar o pé na estrada logo logo!
      Abs,
      Karla

      Excluir

Adoraria receber seu comentário, mas não esqueça de deixar seu nome, por favor. NÃO SERÃO ACEITOS COMENTÁRIOS ANÔNIMOS!

Está com dúvidas sobre alguma dica ou destino, não mande e-mail, escreva na caixa de comentários. Sua dúvida pode ajudar outras pessoas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Booking.com
♥ Layout por Designing Dreams © 2015 • Blogger • Todos os direitos reservados •Topo